Twelve Mile Delta Reserve – Nova Zelândia

Cenário do filme Senhor dos anéis

Já que as viagens de férias neste período pandêmico ainda  estão complicadas para serem realizadas, então vamos viajar nas fotos  com lembranças que nos fazem sorrir, eu escolhi viajar pela Nova Zelândia.

Para aqueles que amama estar em contato com a natureza e são fãs da trilogia Senhor dos anéis, recomendo esta trilha que fiz no Twelve Mile Delta Reserve. Esta reserva foi cenário do filme Senhor dos Anéis, confesso que somente assisti toda a a trilogia na viagem para a Nova Zelândia, pois a cada floresta, reserva ambiental descobríamos lugares remotos lindos que fizeram parte de diversas cenas da trama Senhor dos Anéis e reassistindo as cenas do filme você fica mais encantado por estar ali admirando a natureza exuberante e intocável.

Interessante que mais de 150 locais reais da Nova Zelândia foram usados para as cenas da trilogia, das verdes colinas de Matamata na Ilha Norte para Hobbiton os picos de montanha cobertos de neve de Queenstown.

A Cura – No Tempo da Pandemia

Frau, Einsam, Traurig, Zu Hause Bleiben, Corona

No tempo da pandemia

Catherine M. O’Meara

E as pessoas ficaram em casa
E leram livros e ouviram música
E descansaram e fizeram exercícios
E fizeram arte e jogaram
E aprenderam novas maneiras de ser
E pararam
E ouviram mais fundo
Alguém meditou
Alguém rezava
Alguém dançava
Alguém conheceu a sua própria sombra
E as pessoas começaram a pensar de forma diferente.
E as pessoas curaram.

E na ausência de gente que vivia
De maneiras ignorantes
Perigosos, perigosos.
Sem sentido e sem coração,
Até a terra começou a curar
E quando o perigo acabou
E as pessoas se encontraram
Eles ficaram tristes pelos mortos.
E fizeram novas escolhas
E sonharam com novas visões
E criaram novas maneiras de viver
E curaram completamente a terra
Assim como eles estavam curados.

Livro para brasileirinhos na Alemanha

Cover Image

Olá pessoal! É com grande prazer que compartilho com vocês o livro “Minha família , uma família alemã e brasileira”, o livro é da escritora Ana Cristina Gluck, ilustrado por Alexandra Dan e conta a história  de uma família multicultural, que mostra que é possível criar filhos bilíngues e promover o amor pela língua de herança, tanto o português quanto alemão. Criar filhos bilígues somente promove o desenvolvimento da criança , facilita o aprendizado com outros idiomas e desperta a interação com diferentes culturas. A minha filha tem o livro e gostou muito, como moramos na Alemanha, procuro sempre literaturas infantis em português para ler com ela e o papai dela lê a literatura em alemão. O livro é uma coletânea da editora ABC Multicultural, do qual tenho a honra de representar na Alemanha.  Se você deseja adquirir o livro, entre no site do Amazon e faça o seu pedido! 🙂

 

Meu Mestrado na Alemanha

Bibliothek, Studie, Hausaufgaben, Bildung, Studium

Visto de estudante, morar em república, financiamento estudantil, bolsa de estudo na Alemanha…finalmente relato neste post, um dos temas mais pedidos no blog : o meu mestrado aqui na Alemanha. O meu mestrado realizei logo após o meu intercâmbio de Au pair. Neste post espero poder ajudar com algumas informações necessárias para você se inscrever em um mestrado nas terras germânicas. O artigo está com ótimas dicas e fontes que irão te ajudar na busca pelo seu mestrado. Confira!

Quem acompanha meu blog, sabe que fui Au pair na Alemanha por 12 meses. E logo que terminei meu bacharelado no Brasil em comunicação social, resolvi ter uma experiência de intercâmbio cultural. Antes mesmo de vir como Au pair para a Alemanha pesquisei muito sobre estudar em terras germânicas e conversei com parentes, que na época já moravam e já  estudaram ou estudavam na Alemanha, isso facilitou muito, pois recebi muitas informações sobre todo o processo de estudo e documentos necessários para se candidatar seja para bacharelado ou mestrado. Então, mesmo indo inicialmente apenas para o intercâmbio de Au pair, levei na minha mala o meu curriculo, meus certificados de ensino fundamental e ensino médio com todas as notas e claro o meu diploma do curso de comunicação social, incluindo todos os comprovantes de estágios na área jornalística, além dos certificados de nivelamento do curso de alemão, pois estes documentos são obrigatórios para se candidatar para estudar na Alemanha. Detalhe: estes documentos precisam ser traduzidos para o alemão ou inglês e devem ser autenticados (prepare o dinheiro, pois custa uma grana alta toda a tradução e autentificação).

Como posso estudar em uma universidade na Alemanha?

Primeiro você precisa saber em qual cidade da Alemanha você quer estudar, feito isso você pode fazer uma busca na internet com as universidades de sua preferência e verificar se o curso (em caso de bacharelado) que você deseja cursar existe na universidade. Em caso de mestrado, o mesmo procedimento, aqui na Alemanha o mestrado é diferente do Brasil, aqui você não precisa apresentar um projeto no qual você deseja fazer o mestrado. Aqui existe o chamado “Master of Arts”, que é um mestrado mais abrangente feito durante 2 anos e no final do mestrado, você precisa fazer a sua tese de mestrado, apresentar o projeto, fazer a prova oral de defesa do mestrado, e após a sua formação como “mestre”, você poderá trabalhar em diversas áreas. No meu caso realizei o mestrado na universidade de Tuebingen, chamado “Medienwissenschaft”, em português : “ciências da mídia”, este mestrado envolve toda a área da comunicação social, desde jornalismo impressso, online, televisivo, as novas mídias online, assessoria de imprensa, rádio, cinema e relações públicas. O mestrado de 2 anos tem uma grade curricular que você pode verificar online no site da universidade que você deseja estudar, e é bem dividido os 4 semestres (2 semestres teóricos e 2 semestres práticos) com obrigação de estágio de 6 meses na área que você pretende futuramente atuar.

Como me candidatei para o mestrado?

Aproximadamente 4 meses antes do meu período de Au pair chegar ao fim, comecei a procurar sobre possibilidades de estudar na Alemanha, fazer um outro bacharelado, ou fazer um mestrado. Aqui na Alemanha as datas para se candidatar em uma univeridade se dividem em “Wintersemester” , que é o semestre de inverno, geralmente as inscrições são feitas de junho à julho, e “Sommersemester”, que é o semestre de verão, onde as candidaturas podem ser realizadas em janeiro e fevereiro. Esteja atento as datas, pois caso você se atrase para se inscrever, você terá que esperar 6 meses até o próximo semestre para se candidatar novamente.

No site de todas universidades alemãs existe um link do secretariado ou serviço para estrangeiros, você pode enviar um email,e marcar uma entrevista com a  pessoa responsável pelo departamento, então ela Irá  conversar com você, esclarecer suas dúvidas e falar sobre os documentos que você precisa ter em mãos para se inscrever para a universidade, seja para bacharelado ou mestrado.

Com muita busca na internet, achamos na internet o mestrado em Medienwissenschaft, “Ciências da mídia”, como relatado acima, na época fique com receio de me inscrever, visto que, meu alemão não estava ainda no nível avançado, mas mesmo assim fiz a inscrição online para uma entrevista na universidade com o secretariado para estrangeiros para me informar sobre este mestrado, que era todo em alemão, e verificar também outros tipos de mestrado nesta universidade, pois existem outros mestrados bilingues em alemão e em inglês. Na entrevista eles me informaram os documentos que devia apresentar.

Documentos necessários para se candidatar para o mestrado:

  • Plano de saúde comprovado (na Alemanha você não pode morar sem um plano de saúde você pode se informar sobre plano de saúde para estudante no serviço de estrangeiros na cidade alemã “Auslandsamt” ou na embaixada alemã da cidade brasileira ou alemã, no meu caso era ainda Au pair e tinha o plano de saúde pago pela família alemã).
  • Certificado de ensino médio e fundamental traduzidos e autenticados
  • Diploma do curso superior traduzidos e autenticados
  • Certificado de curso de alemão C 1 nivel avançado traduzido
  • Comprovar que você pode se financiar na Alemanha (ter conta no banco com no mínimo 8,000 Euros). Se você não tiver esta quantia precisa ter alguém que se responsabilize por você e assine um documento relatando que irá te “financiar” durante o período de estudos. Outra medida é se inscrever em bolsas de estudo através de instituições como o DAAD, por exemplo.
  • Uma carta motivação “Bewerbung”, é uma carta simples que relata o seu interesse de fazer o mestrado na determinada área.
  • Curriculum completo (geralmente existe um formulário que a própria universidade te fornece para ser preenchido como um “curriculo”, eles querem saber de toda sua vida.)

Este documentos deverão ser apresentados pessoalmente no setor de estudantes estrangeiros da universidade alemã, ou pelo correio. Logo eles irão verificar se o diploma do Brasil é reconhecido aqui na Alemanha. A maioria dos diplomas brasileiros não são reconhecidos devido a grade curricular ser bem disitinta da Alemanha, e envolve uma série de burocracias alemãs. Para a minha felicidade o meu diploma foi reconhecido aqui na Alemanha e todos os documentos estavam corretos, logo fui selecionada para o processo seletivo de mestrado.

 Schule, Abschluss, Aufgabe, Vertrauen, Selbstvertrauen

Processo seletivo do meu mestrado em Ciências da Mídia

Para o meu mestrado em ciências da mídia precisei passar por dois processos seletivos, primeiro a entrevista individual com um professor responsável pelo departamento de estudantes estrangeiros, passei nesta primeira etapa, e fui selecionada para a segunda entrevista juntamente com 200 estudantes que disputavam as 25 vagas do mestrado. A entrevista foi realizada com quatro professores e eles chamavam 4 estudantes por vez. Quando cheguei no departamento de ciências da mídia e vi a fila imensa com a maioria estudantes alemães, confesso ter ficado com receio, mas ao mesmo tempo feliz de poder participar do processo seletivo.

A entrevista para o processo seletivo

As entrevistas foram “tranquilas”, a primeira somente com um professor, é mais para verificar o seu interesse e motivação para o mestrado e verificar sua capacidade de se comunicar em alemão. A segunda entrevista é mais complicada, pois foram 4 professores e 4 alunos, somente eu de estrangeira, ainda sem alemão avançado e respondendo perguntas sobre a minha monografia no Brasil, sobre as experiências de trabalho na área jornalística e sobre o conceito de mídia entre várias outras perguntas que exige um amplo vocabulário e resiliência.

Aprovação para o mestrado em Tuebingen na Alemanha

Dentro de 5 semanas recebi pelo correio a cartinha de aprovação para o mestrado o “Zulassung”. Li e reli a cartinha várias vezes, foi muita felicidade e alegria. O bom nas universidades alemãs é que você como estrangeiro tem direito a fazer um curso de alemão durante os fins de semana para melhorar sua gramática e ampliar o seu vocabulário no mundo acadêmico, nestes cursos eles ensinam como fazer trabalhos e redigir textos complexos durante o mestrado. Além disso você tem na universidade de Tuebingen o chamdo “Tandem partner”, que são pessoas que querem aprender português, você pode se encontrar com elas para ampliar seus conhecimentos de alemão e em troca você pode ajudá-los a aprender português. Geralmente existem nos quadros de informação das universidades anúncios para  este “intercâmbio linguístico”.

Visto de Estudante e Moradia

Com a aprovação para estudar na Alemanha você precisa ir na prefeitura, no departamento de estrangeiros da sua cidade e apresentar a carta de aprovação para estudar na universidade, assim você recebe o visto de estudante, que precisa ser renovado mensalmente ou anualmente (é preciso confirmar em cada cidade como é feito a renovação do visto, e também a cada renovação é pago uma taxa).

Logo você precisa ir na prefeitura no setor de estrangeiros ver a questão da moradia, apresentar novamente todos os documentos que a universidade pediu incluindo a sua aprovação para o mestrado.  Então começa o stress de procurar moradia em uma cidade universitária.

A vida de estudante estrangeiro na Alemanha

Realmente não foi nada fácil o começo, entender a linguagem universitária, ampliar o vocabulário em alemão, estudar, estudar e estudar, entender na íntegra a cultura de uma universidade alemã, a organização em todos os aspectos, e claro regidir em alemão, apresentar seminários em alemão, fazer provas em alemão…. foi tudo bem complicado, a minha benção, foi ter colegas  super prestativos, divertidos, e que sempre estavam dispostos a ajudar, isso foi de muito valor para mim durante os 2 anos de mestrado. Me esforcei muito e Deus me abençoou grandemente com uma excelente nota de “Masterarbeit” (tese de mestrado), tirei a nota excelente 1,1 e somatória das notas de fim de curso 1,6. Todo esforço valeu a pena…. “È sobre escalar e sentir que o caminho de fortaleceu”….

Bücher, Buchseiten, Aufgeschlagen, Lesen, Literatur

Morando em uma República de estudantes na Alemanha

Procurei muuuuuuuuuuuito na internet repúblicas de estudantes e apartamentos para morar com 2 ou 3 colegas. É bem difícil conseguir moradia em Tuebingen pois é bem caro o sul da Alemanha e Tuebingen é uma cidade universitária, mas após muito stress, pesquisa e busca no google, consegui achar uma república de estudantes (Wonheim Geigerle in Tuebingen), na época uma das repúblicas mais baratas da região, fiquei toda feliz de ter conseguido um quarto de 14 m² com uma pia novinha no quarto, cama e armário embutido. O restante dos móveis tive que providenciar, a república tinha uma ótima localização, apenas 15 minutos a pé do meu campus universitário. As desvantagens eram o barulho e a sujeira nos corredores e desorganização na cozinha. Os estudantes faziam muitas festas, principalmente os bacharelandos, se eu quisesse tranquilidade para estudar tinha que ir para a universidade ou a biblioteca da cidade. Numa república todas as tarefas são divididas, não há privacidade, somente no seu quarto, pois o banheiro fica no corredor e qualquer estudante pode entrar, a cozinha é comunitária, a geladeira é comunitária, a sala com televisão é comunitária, a lavanderia é comunitária, o jardim é comunitário. Apesar desta bagunça na república, as coisas funcionavam, tinha uma certa organização, para lavar as suas roupas por exemplo, existia uma lista fixada na lavanderia, você reserva o horário que você vai colocar suas roupas na máquina, acreditem, eles respeitam! Outra tarefa é a cozinha e o lixo. Cada estudante fica responsável uma vez por mês de deixar a cozinha organizada, como lavar a geladeira. O lixo na Alemanha é reciclado, plásticos, orgânicos, metal e papel, tudo separado, e por semana, cada estudante deve levar o lixo pra “fora”, ou seja colocar o lixo separado no container específico para o carro do lixo passar e pegar o container.

A experiência de morar em república também é divertida, pois você tem a oportunidade de conhecer gente do mundo inteiro, aprende a respeitar e tolerar as diferenças culturais e aprende a cada dia com pessoas, com situações e com os desafios que surgem a cada momento.

Kaffee, Schule, Hausaufgaben, Coffee Shop, Bildung

Fontes importantes para você estudar na Alemanha

Se você quer saber mais informações detalhadas sobre o processo de estudo, mestrado, doutorado na Alemanha, acesse os sites, caso possa ajudar com dicas ou informações, deixe seu comentário ou me envie mensagem através das minhas redes sociais ou e-mail. J

Study in germany

https://www.study-in.de/de/

DAAD (Departamento acadêmico de alemão de intercâmbio)
https://www.daad.de/de/

Como se candidatar em uma universidade alemã

http://www.estudar-na-alemanha.org/como-se-candidatar-a-uma-universidade-alema/

Encontre uma universidade alemã e bolsas de estudo

http://www.mystipendium.de/

Roteiro de 3 dias em Barcelona!

Para você que pretende fazer um passeio turístico pela Europa, não se esqueça de incluir Barcelona no seu roteiro. Você pode conhecer os principais pontos turísticos de Barcelona em 2 ou 3 dias. Barcelona é uma cidade com ampla variedade de atrações turísticas, com uma arquitetura medieval, bairros antigos e ruelas cheias de história. Feiras, mercadinhos, praias, muitos bares, uma atmosfera jovem que movimenta a cidade e uma maravilhosa gastronomia nos vários restaurantes da cidade, fazem com que Barcelona seja sempre incluída no roteiro turístico.  A arte está presente nas ruas, nos monumentos, nas praias, nas catedrais, nos museus e até mesmo na culinária. Confira os lugares que você não deve deixar de visitar em Barcelona! 🙂 barcelona-488052_1280

Transporte?

Pra começar, o trajeto pode ser feito de trens, metrôs e bikes (as bikes são ótimas,podem ser alugadas, compensa se você for para Barcelona no verão ou primavera, eu fui no outono, então já estava bem frio, não pude aproveitar nada das praias).

Como fui visitar o meu marido, que estava trabalhando em Barcelona, ele já havia alugado um carro para eu dirigir. Confesso que achei o trânsito de carro um pouco confuso, já estava acostumada com a “organização”, ou com o respeito do trânsito aqui na Alemanha. Na realidade em Barcelona vivenciei um pouco do trânsito no Brasil, trânsito mais lento e muito movimento nas ruas, claro, principalmente na área central.  Mas para você que está fazendo um turismo pela Europa, os melhores trajetos são com os trens e metrôs da cidade que também, como na Alemanha são super pontuais.

Onde Ficar?

Como fui visitar meu marido, que estava trabalhando em Barcelona, obviamente ele já estava em um hotel, que na realidade era bem distante dos pontos tutísticos, mas recomendo a área da Praia de Barceloneta, há várias opções de hotéis e pequenas pousadas com vista para o mar, como o SM Hotel 54 Barceloneta e o Ritz. Nesta região você estará perto das principais atrações da cidade e o transporte de metrô é o mais indicado que lhe levará também para regiões como a Sagrada Família.

img_4379busss

Então, acorde beeeeeeeem cedo e desfrute desta cidade cheia de atrações! 🙂

Comece o passeio em “Las Ramblas”, que fica  na estação de metrô Catalunya,bem no centro da cidade. São várias lojas, galerias, artistas de rua e muita movimentação nas ruas, logo você verá o mercadinho da cidade, o La Boqueria, que vende doces, frutas e coisas típicas da cidade. Ali mesmo na região você vai estar bem próximo ao bairro Gótico, e terá uma linda visão da arquitetura da cidade, das ruelas estreitas, do medievalismo de uma cidade moderna, se tiver tempo, aproveite e visite o Museu Picasso! 🙂

https://i1.wp.com/blog.feelathomebarcelona.com/wp-content/uploads/2015/06/La-Rambla-barcelona.jpg
dpa (Las Ramblas Barcelona)

Um pouquinho da cidade:

Recomento claro, um passeio no Park Guell, que é o parque mais famoso de Barcelona. Desde 1984 essa obra de Gaudí foi considerada Patrimônio Mundial da Humanidade pela UNESCO. Mas  já aviso que é melhor comprar seu bilhete com antecedência pelo site, por existir um limente de entrada de pessoas por horário, então se você for no verão ou primavera, prepare-se para ter que aguardar em uma longa fila, caso não tenha comprado o ingresso antecipadamente. No nosso caso, foi relativamente tranquilo, muito movimento, mas não enfrentamos fila, pois fomos no outono.

Como chegar? De metrô ou ônibus é o caminho mais fácil, se for de metrô desça na estação “Vallarca”. O acesso para o parque conta com algumas escadas rolantes e placas por todos os lados do “Park Guell. Se for de ônubus, é preciso verificar as linhas de ônibus atuais. O ideal é você chegar na estação de trem e se informar sobre seu trajeto e roteiro em Barcelona.

Olha que linda algumas  artes de mosaico no Park Guell!

img_4331mosaicoeeuimg_4326mosaicoimg_4343muitaarte

Depois vá até a Sagrada Família, esta é a principal obra de Gaudí, visite por fora e por dentro, fique atento aos detalhes, que são muitos.

Visite também a bela construção da grandiosa Catedral de la Santa Creu i Santa Eulàlia é uma das construções mais belas do bairro Gótico.

Agora que você conheceu alguns dos principais pontos turísticos da cidade, nada melhor do que ir para a praia!!! 🙂 Como falei, fomos no outono, então passeamos apenas na praia, mas não deu pra nadar!!! 😦 . A praia Barceloneta é uma das mais conhecidas, mas como o nosso hotel estava há 50 km de distância de Barcelona, resolvemos visitar a praia de Vilanova, na região do hotel que ficamos.

Claro que tive que comprar alguns cartões para enviar para o Brasil!!! 🙂 Passeamos na região de Vilanova, uma cidade super tranquila e interiorana.

Gente não deixem de visitar esta biscoiteria La Cure Gourmande, é maravilhosa, tudo artesanal, biscoitinhos, chocolates, doces e bombons, além das caixinhas de presentes serem muito lindinhas.

Claro, que para jantar, recomendo o restaurante La Paradeta, o MELHOR RESTAURANTE DE BARCELONA com frutos do mar frescos!!!!!!! Sério, chegamos no restaurante e ficamos em uma fila com várias pessoas que estavam esperando o restaurante abrir para o jantar!!! A gastronomia é maravilhosa, ótimo atendimento, vinhos maravilhosos e bebidas típicas! Você escolhe os frutos do mar, e eles fazem a sua preferência, refogado, ensopado, fruto, assado, como churrasco, do jeito que você quiser!!!!! Super recomendo, para quem ama frutos do mar, é a melhor opção! Olha o nosso jantar!!!

Essa foi a nossa viagem, no caso a minha viagem de 3 dias descobrindo a Barcelona, um tempo bem curto na realidade, pois Barcelona é uma cidade que realmente dá vontade de ficar pelo menos uma semana para desvendar mais esta bela cidade repleta de histórias 🙂

Este slideshow necessita de JavaScript.

Mais um festival de abóboras gigantes na Alemanha

Festival de abóboras gigantes em Ludwigsburg na Alemanha 2016
Festival de abóboras gigantes em Ludwigsburg na Alemanha 2016

Sejam bem vindos ao “Kürbisfest“, em português “festival das abóboras”. Este evento acontece todos os anos de setembro até novembro na pequena cidade universitária de Ludwigsburg, no sudoeste da Alemanha.  Eu já estive neste evento no ano anterior, e fiquei encantada com a arte e criatividade ao montar personagens, figuras e animais com as abóboras, cada ano é sempre uma surpresa, além de diversas atrações o evento conta também com uma deliciosa gastronomia, são muuuuuuitas variedades de pratos com um ingrediente principal: a abóbora, claro. 😉

A cada ano são escolhidos novos temas para as esculturas de abóboras que enfeitam os jardins do castelo de Ludwigsburg.

Os visitantes se perdem com os olhares em mais de 450 mil abóboras de várias cores, formas e tipos que enfeitam os jardins do castelo.

No festival das abóboras em Ludwigsburg são realizadas diversas atrações, o roteiro completo pode ser visto neste link.  Pequenos quiosques apresentam a deliciosa culinária, com os mais inusitados tipos de receitas feitas com abóbora, como o risoto de abóbora, a sopa de abóbora, batata frita de abóbora, torta de abóbora, marmelada de abóbora, além do suco e o vinho de abóbora.

O evento conta também com música ao vivo,  concertos com bandas tipícas da região, e  atividades para crianças como leituras de contos com apresentação teatral e show de fogos. Mas na realidade, o momento mais esperado para alguns agricultores da Europa, é o concurso europeu das abóboras gigantes.

O ganhador do concurso europeu de abóboras gigantes de 2016 foi o belga Mathias Willemijns com uma abóbora com mais de uma tonelada. Parabéns Mathias! 🙂

Kürbiszüchter Mathias Willemijns holte sich mit seinem 1190,5 Kilogramm schweren Kürbis den Titel
Foto: dpa

Minha experiência como Au pair na Alemanha

Sempre me perguntam sobre como foi a minha experiência de Au pair na Alemanha, então resolvi contar um pouco como foi essa minha aventura nas terras germânicas convivendo com uma família típica alemã da região de Stuttgart, fazendo curso de alemão, vivenciando uma nova cultura e ajudando na educação das crianças! Antes de ser Au pair na Alemanha pesquisei muito sobre o tema, conversei muito com outras intercambistas, muitas relataram sobre experiências traumáticas, sobre choque cultural, sobre não se adaptar na família alemã sobre experiências negativas com a cultura alemã e também sobre trocas de família. Neste artigo  você tem informações detalhadas sobre como escolher uma boa família na Alemanha,  dicas para se agenciar como Au pair, sites de agências confiáveis de Au pair e todas as informações básicas que toda Au pair necessita. Confira!

Eu fui Au pair na Alemanha em setembro de 2008 até setembro de 2009. No intercâmbio de Au pair na Alemanha você vivencia na íntegra a cultura do país morando com uma família alemã e cuidando das crianças sendo uma espécie de “irmã mais velha”, você pode optar por apenas 6 meses de Au pair (não recomendo, pois é um tempo muito curto para aprender o idioma), ou 12 meses, que é o ideal para aprender mais o idioma alemão. Você pode estudar o idioma, visita um curso durante dois semestres (os cursos geralmente são pagos pela família, mas não são todas as famílias que estão dispostas a pagar, portanto é preciso que a Au pair converse com a família anfitriã antes de vir para a Alemanha para evitar constrangimentos com a família. No meu caso, eu pedi que a família alemã pagasse o meu curso de dois semestres juntamente com os livros de estudo e eles me enviaram um comunicado por escrito (é extremamente importante estar no contrato de Au pair os seus benefícios como Au pair na Alemanha) constando que iriam pagar os cursos e o material de estudo.

O que é o Au pair ?


No Au Pair você trabalha até 30 horas por semana com cuidados infantis, que compreendem: alimentar as crianças; levá-las à escola; passear;  organizar seus objetos pessoais e seu quarto; e ajudar em algumas tarefas domésticas de cozinha e limpeza.” No meu caso, estava escrito no meu contrato de Au pair 70% de trabalho com crianças e o restante ajudar nas tarefas domésticas simples. As tarefas eram relatadas no contrato detalhadamente, tais como, ajuda na organização do quarto das crianças e da cozinha.

deutschland-festa-057

Requisitos básicos para ser Au pair na Alemanha:

  • Amar crianças e amar cuidar delas
  • Ter o desejo de conhecer uma nova cultura e aprender um novo idioma
  • Ter entre 18 e 26 anos
  • Não ter filhos
  • Não ser casada
  • ser saudável (estar com todas as vacinas em dias)

Agenciamento:

Na época, procurei na internet uma agência que tinha no Brasil e na Alemanha, o nome da agência era a DAZB ( Deutsche Au pair Zentrale Agentur in Brasilien), procurei novamente a agência no google, para deixar como referência para vocês, pois eles fizeram um ótimo serviço e me auxiliaram muito no período que ainda estava no Brasil me comunicando com as famílias da Alemanha. Infelizmente a agência não existe mais. Geralmente as agências de Au pair cobram uma taxa para o agenciamento, assim eles são encarregados de procurar uma família para você na Alemanha e lhe enviam o formulário de Au pair, contrato em português e em alemão, um atestado médico em português e alemão declarando todas as vacinas (isso precisa ser confirmado com a assinatura do seu médico no Brasil) e esclarece dúvidas da Au pair com relação a vida na Alemanha, as cidades onde ficar, sobre cursos de alemão, sobre a moradia na Alemanha com a família, os direitos e deveres da Au pair e as perguntas que você precisa fazer para a família. Caso você esteja na família alemã e aconteça algum problema de adaptação, ou até mesmo de exploração do serviço da Au pair, a agência se reponsabiliza por você e são obrigados a procurar outra família na Alemanha para você dar continuidade ao intercâmbio. Caso exista problemas de comunicação, desentendimentos, a agência também procura intermediar a conversa entre a Au pair e a família anfitriã para tentar resolver os problemas, caso não haja resolução dos problemas o contrato é interrompido e a Au pair é enviada para uma outra família na Alemanha.

A agência realmente me ajudou muito, mas caso você queira se agenciar, recomendo o site da www.aupairworld.com e da Au pair Cultural Care, que são as duas agências mais recomendadas por outras Au pair´s no mundo inteiro.

Como escolhi a família?

Foi um longo processo até escolher a família alemã. Fiquei um ano agenciada, pois ainda estava terminando o meu bacharelado no Brasil e decidi ir fazer o intercâmbio somente após concluir meu bacharelado em comunicação social, pois aspirava também um mestrado na Alemanha, para isso precisava ter meu diploma do Brasil nas  mãos. Durante este um ano, a agência meu enviou vários contatos de famílias interessadas, duas delas eram famílias que já sabiam muito bem o português por terem morado à trabalho no Brasil. Naturalmente preferi não optar por uma família que fala português. Eles me contataram por telefone e somente falavam português comigo e até mesmo os e-mails que recebia da família eram somente em português, eles diziam que como preciso aprender alemão, ficaria mais fácil comunicar comigo em português para que eu entenda todas as minhas tarefas com as crianças. Pense bem, isso é péssimo para uma Au pair, pois o objetivo do Au pair é aprender o idioma no país, juntamente com os pais das crianças e com as crianças, com certeza, eles não teriam a paciência de falar em alemão, pois no começo não tem como você entender tudo automaticamente, a Au pair precisa de tempo e de uma família que realmente a apoie, e incentive a aprender o idioma. Conheço Au pair´s que moraram com uma família deste tipo, e elas tiveram muitas dificuldades para aprender o alemão e até mesmo a adaptação com a família foi difícil. Portanto, resolvi esperar até aparecer uma família ideal para o intercâmbio.

criancas-015

Foi então que a família me enviou o contato desta família, que foram super atenciosos e a comunicação foi toda em alemão. O começo antes de ir para a Alemanha não foi fácil, recebia muitos e-mails da família alemã e passava horas traduzindo, recebi a carta convite e pedi que minha tia (que já morava na Alemanha há 20 anos) que traduzisse a carta para o português, a agência de Au pair também fez a tradução e me auxiliou a fazer várias perguntas para a família para verificar se realmente estava tudo correto para fazer o Au pair com eles. Durante esse período contatei várias Au pair´s através do “extinto” orkut, lá, assim como no facebook, tinham comunidades de Au pair´s na Alemanha e de ex-Au pair´s. Assim me informei ao máximo, li muito conversei com elas ouvi muitas experiências negativas e algumas positivas sobre o Au pair na Alemanha. Foi então que me nutri de informações e fiz os seguintes requerimentos para a família:

O que pedi para a família?

  • Dois semestres de curso de alemão pago incluindo materiais de estudo.
  • Passagem de Trem/ônibus pago para o trajeto do curso de alemão.
  • Internet gratuita/ com computador no meu quarto
  • Televisão e aparelho de som no meu quarto
  • Banheiro privado
  • Foto do quarto + Foto do Toalete
  • Foto da casa + Foto das crianças
  • Participar de todos os momentos culturais com a família,  passeios, incluindo festas, eventos…
  • Participar de viagens para outras cidades e países junto com a família.

Obrigações da Família alemã para com a Au pair:

Lembrando que é  de direito da Au pair e deve está escrito em todo o contrato de Au pair:

  • Acomodação, alimentação gratuita
  • seguro de saúde incluindo plano dentário
  • Direito de visitar um curso de alemão
  • 4 semanas de férias remuneradas
  • 1-2 dias por semana de folga
  • Mesada de 260 Euros
  • Envolver a Au pair em eventos culturais facilitar a integração da Au pair na Alemanha.

Meu dia a dia de Au pair

Minha rotina de Au pair foi relativamente tranquila, me receberam super bem, tentaram me integrar bastante na cultura alemã, fizeram contato com outras Au pair´s na cidade para que eu tivesse também contato e amizade com elas. Na minha primeira semana de Au pair não foi nada fácil a comunicação, eu sabia somente um pouco da gramática e algumas palavras, ainda não consegui formular frases completas, somente algumas sentenças, como “Eu estou cansada”, “como você está”, “Meu voô foi tranquilo”, “estou feliz em estar na Alemanha”. Enfim, a família foi suuuuuuuuuuuuuper paciente e eles demonstraram realmente estar abertos a uma nova cultura e a me integrar na cultura deles. Lembro-me que falavam beeeeeeeeeeem devagar, verbo por verbo para eu entender claramente. Cuidei de dois meninos, o Samuel de 18 meses e o Jonathan de 4 anos, foi um imenso aprendizado, tudo muuuuuuuito novo, com o Jonathan aprendi muito alemão por ler muitos livrinhos infantins com ele, ele me corrigia a pronúncia e caso eu não entendesse alguma palavra ele me explicava. Lembro – me de um momento lendo um livrinho, tinha o verbo se “esconder”, e eu não sabia o que siginificava, daí ele se escondeu debaixo da mesa para me mostrar o que siginificava se esconder. A maior parte do tempo cuidava do Samuel, pois o Jonathan já ia para a escolinha, geralmente a mãe dele o deixava na escolinha, ás vezes eu o buscava na escolinha com o Samuela, enquanto a mãe das crianças preparava o almoço. O mais novo, estava na fase de andar pela casa inteira, com ele era muitas risadas e muita fofurisse envolvida, assim como eu, ele também estava aprendendo alemão. 🙂

ok-039

Não precisei me esforçar tanto para as crianças gostarem de mim, foi um envolvimento mútuo e dentro de duas semanas, já brincávamos muito e a diversão era garantida. Mesmo com algumas pirraças, eles aprenderam bem rápido a me respeitar e acompanhar a educação das crianças na Alemanha foi uma experiência enriquecedora. Passeávamos no parque todos os dias, mesmo com neve ou chuva. O bom, é que na Alemanha, independente da região que você mora, você encontra uma área verde com alguns brinquedinhos para as crianças.

A família tinha alguns costumes, acordávamos as 07 horas todos juntos e 07:30 preparávamos o café juntos, e a família antes de começar a comer o café da manhã fazia uma oração, e depois cantavam uma música cristã com as crianças. O pai das crianças é um téologo, trabalha até hoje como bispo em uma igreja evangélica da cidade, a mãe das crianças estudou literatura e é escritora infantil e até hoje trabalha em uma editora de livros. A casa deles era uma verdadeira biblioteca, me encantei com os quartos das duas crianças repletos de livros. Nos fins de semana sempre fazíamos alguma pequena excursão com as crianças, e durante a semana sempre recebíamos visita da avó e bisavó, que era uma grande ajuda também, elas brincavam com as crianças e eles se divertiam muito e além disso tínhamos vários momentos de “prosa”.

Curso de alemão

Geralmente as famílias precisam da sua ajuda de manhã e pela tarde, portanto, seu curso de alemão será à noite e apenas duas vezes por semana, quando você estiver em um nível mais avançado, você terá aulas três vezes por semana. As famílias que pagam seu curso de alemão optam claro pelo curso mais barato, que é o curso da vhs, é super popular, mas não deixa de ser um curso bom, é o seu momento em aperfeiçoar a gramática em conhecer pessoas do mundo inteiro. No meu curso não tinha nenhum brasileiro.  No curso os professores fazem pequenos passeios com os alunos, muitas atividades interativas para nos incentivar a falar organizam festinhas e churrasco e cada um leva a especialidade do seu país.

Viagens com a família de Au pair

Viajei muito com a família, fiz a opção de participar das viagens em família, mesmo sabendo que teria que ajudar a cuidar das crianças, o que para mim, não foi um trabalho, apenas convivência e ajuda normal do dia a dia, pois o que queria era realmente aproveitar o meu intecâmbio , vivenciar a cultura alemã de fato e aproveitar para conhecer e aprender muito com a família, com as viagens e com os simples passeios que fazíamos. Com eles conheci várias cidades da Alemanha, e aprendi mais sobre a história fascinante da Alemanha. Com eles pude conhecer o Sul da França, e pude perceber que o Sul da França é imensamente mais bonito e glamuroso do que Paris, viajei para a Suíça,  conheci as montanhas austríacas e também a bela Itália e degustei a maravilhosa e autêntica pasta e pizza italiana. 🙂

Com essa família tive liberdade de ser quem eu sou, de vivenciar uma cultura na íntegra, de aprender um idioma de uma maneira prática e real.  Aprender… aprender e aprender… pude acompanhar passo a passo o desenvolvimento de crianças “estrangeiras”, me interessei mais pelos diferentes tipos de educação no mundo, pude  amar ainda mais crianças, despertou o meu desejo de ser mãe um dia (hoje sou). A família realmente me ajudou muito no processo de aprendizado do idioma, me lembro que estava de férias do curso de alemão, e a mãe das crianças se propôs a estudar uma vez por semana comigo, na realidade aula de conversação, pois o dia a dia da Au pair é muito corrido, e não tem como conversar sobre temas profundos… então uma vez por semana tínhamos um momento de conversar sobre alguma reportagem, ou ela corrigia os textos que redigia sobre o Brasil, sobre econômia brasileira, sobre a minha monografia no Brasil, entre vários outros temas. Foi uma bênção esta família. Tivemos um respeito mútuo, eles se interessavam pela minha cultura e eu pela cultura alemã, eles respeitavam os meus horários, folgas e férias.

Foto da família de Au pair atual: Visitei a família com minha filha Sophia, o Samuel que na época tinha apenas 18 meses, agora já está com 9 anos.

14711580_698098043674497_6882643990494700349_o

O Au pair pode ser traumático se você “cair” em uma família errada, com problemas de comunicação, com problemas no casamento, ou uma família egoísta que não quer você como um membro da família, mas somente como uma pessoa que trabalha para eles, por isso se você quer realmente fazer o intercâmbio de Au pair, pesquise, leia muito, se informe com outras Au pair`s, imponha os seus direitos, se informe sobre seus direitos e deveres como Au pair, pense em que tipo de família você quer ter, quantas crianças, qual a idade ideal, até mesmo se a família tem algum animal de extimação. Quanto mais informação melhor será a sua adaptação! 🙂

Se você tem dúvidas sobre este assunto, me enviem um e-mail através do blog que irei responder! Se inscreva também no meu canal no You Tube! 🙂 Espero ter ajudado você que sonha com o intercâmbio de Au pair na Alemanha.

Sobre o intercâmbio de Au pair na Alemanha

Au pair na Alemanha Café da manhã. Comemorando o aniversário do pai das crianças.
Au pair na Alemanha em 2008
Café da manhã. Comemorando o aniversário do pai das crianças.

Olá pessoal! Tenho recebido várias mensagens por e-mail solicitando informações sobre o serviço de Au pair na Alemanha. Fui Au pair em 2008 e morei com uma família típica alemã no Sul da Alemanha. Já relatei um pouco da minha experiência de intercâmbio de Au pair na Alemanha e também tem alguns vídeos no meu canal sobre a minha experiência de Au pair e de uma outra Au pair brasileira que também o realizou na mesma família do meu intercâmbio. Relato neste artigo algumas informações básicas, requisitos para o procedimento do visto do Au pair e algumas dicas para uma melhor adaptação neste intercâmbio.

O Au pair é um programa de intercâmbio cultural que permite a vida no exterior no caso, a Alemanha morando com uma família alemã, o objetivo é aprender alemão e conhecer na íntegra a cultura do povo alemão. O termo Au pair vem do francês, e significa “ao par”, ou “igual”, a palavra Au pair  abrange o sentido de reciprocidade, uma relação de serviços trocados. O serviço, ou intercâmbio de Au pair existem em vários países e muito comum nos Estados Unidos. Os requisitos para ser um(a) Au pair depende de cada país, no caso de Au pair na Alemanha segue alguns dos requisitos abaixo:

-Idade: Ter no mínimo 18 anos e no máximo 26 anos.

-Conhecimentos do idioma: Ter conhecimentos básicos de alemão de nível A1.

-Ser uma pessoa saúdavel (saúde física e psíquica) . Estar com todas as vacinas em dia.

-Gostar de crianças, se possível relatar se têm experiência em cuidar de crianças.

-Não ter filhos, não ser casada!

-Objetivo da viagem: Aperfeiçoar os conhecimentos do idioma e aprender a cultura do país.

-Duração: 06 a 12 meses

Direitos da Au pair na Alemanha:

Moradia e alimentação: Como Au pair você é considerado um membro da família, você tem direito a um quarto e banheiro privado. A alimentação da Au pair é totalmente paga pela família anfitriã.

Mesada: 260 Euros por mês

Férias: O Au  pair  tem direito a 4 semanas de férias pagas para um período de 12 meses e direito de 1 a 2 dois de folga por semana.

Plano de saúde: A família anfitriã paga o plano de saúde, que inclui alguns serviços dentários.

Visto: A família anfitriã, ou a agência de Au pair se encarrega de solicitar um documento de identificação para trabalhar como Au pair na Alemanha.

Curso de alemão: É obrigatório um curso de 2 semestres de alemão para a estadia de Au pair durante 12 meses. O pagamento do curso deve ser conversado antecipadamente com a família. A Au pair deve pedir todas as informações dos seus direitos e tarefas para a família anfitriã.

No meu caso, pedi um documento via e-mail com a confirmação pela família alemã, de que eles iriam pagar os dois semestres de cursos de alemão incluindo o material de estudos, e também confirmando se iriam pagar o meu trajeto de ônibus ou trem. È extremamente importante saber o que eles iriam pagar, pois a Au pair recebe somente uma mesada, e com esse dinheiro é preciso pensar nos gastos no país com lazer, férias, os passeios culturais em teatros, castelos, restaurantes e outras cidades ou até mesmo países da Europa. O custo de vida na Alemanha é alto, principalmente para uma Au pair.

Recomendo:

Converse com a família anfitriã e esclareça todas suas dúvidas antes de vir como Au pair, se você não consegue entender o idioma por telefone, melhor por e-mail, pois assim, além de você poder traduzir as informações com calma, você terá um comprovante por escrito de todas as suas tarefas, direitos  e deveres. Solicite sempre o contrato de Au pair e solicite a tradução, ou pela agência que se cadastrou ou através do consulado alemão próximo a sua cidade.

Pergunte também o que você vai ter no seu quarto e peça fotos. No meu caso, solicitei internet livre com computador e televisão, tinha isso e teambém aparelho de som no meu quarto com suíte. É importante você ter um conforto, pois afinal são 365 dias morando na Alemanha com uma cultura totalmente diferente da sua.

É importante perguntar sobre os horários de trabalho com as crianças e sobre as tarefas domésticas. Não se esqueça de perguntar sobre as férias. No meu caso eu optei por viajar com a família, mesmo sabendo que eu iria na realidade também trabalhar com as crianças, pois eu realmente quis aproveitar o meu intercâmbio e viajar ao máximo com eles, e claro, com tudo pago por eles. Com eles pude conhecer 4 países diferentes, e não foi nenhum stress ter que cuidar das crianças uma parte do tempo, pois eles respeitaram meu horário e também tive o meu momento de descanso e lazer e depois reaizei as minhas férias de 4 semanas. Cada família é de um jeito, mas a Au pair também precisa se impor e sempre lembrar a família anfitriã dos horários, para que eles também respeite, pois infelizmente existem muitas famílias que só querem explorar o trabalho das Au pair´s.

Sobre as agências de Au pair, porquê se agenciar?

No meu período de Au pair que foi em 2008 fui pela “extinta” agência DAZB que tinha no Brasil com sede em São Paulo e em Munique aqui na Alemanha, mas fiz uma busca no google e não achei essa agência. Na época eles realmente fizeram um ótimo trabalho de procura de famílias para mim, foram super organizados, me enviaram tanto o contrato em português e em alemão como até mesmo as vacinas em alemão e em português, pois tinha que ter o meu cartão de vacina atualizado. Me enviaram um livro sobre a Alemanha e também com um mapa e CD interativo sobre a vida na Alemanha. A agência de Au pair se responsabiliza por sua estadia e bem estar na Alemanha, geralmente você paga uma taxa nas agências de Au pair no Brasil, nas agências alemãs não existe para a Au pair essa taxa. Mas no meu caso paguei na época bem caro, R$1,200. Atualmente este valor em agências brasileiras caiu pela metade, mas é preciso pesquisar muito, eu não me arrependo de ter pago este valor, pois essa agência foi muito séria, prestou um ótimo serviço até encontrarem uma família do meu agrado, e caso ocorresse algum problema de adaptação, integração cultural ou a família querer explorar do meu serviço Au pair, era só entrar em contato com a agência e eles começam a fazer na hora uma busca por outra família na Alemanha para mim, além de procurar resolver o problema de comunicação e adaptação conversando com a Au pair e com a família antes de romper o contrato.

Foram várias famílias que tiverem interesse, tinha uma família de uma espanhola casada com alemão, mas ambos sabiam muito bem português por já terem morado no Brasil. Logo, já sabia que não seria uma boa oportunidade, pois ir para um país para ficar ouvindo o tempo todo português não valeria a pena. Até que a agência encontrou uma família no Sul da Alemanha, uma querida família que realmente me “adotou”, e hoje são meus grande amigos. Ainda tenho contato com as crianças e é sempre divertido quando eles me visitam ou quando eu os visito.

Em todo esse processo de Au pair recomendo não ir pela primeira família, antes seja paciente, seja sensato e absorva o máximo de informação, entre em comunidades de Au pair´s no facebook, use a mídia social, canais no youtube, pesquise muito, pois quanto mais informação melhor será a sua adaptação.

Sobre alguns requisitos básicos de Au pair e minha experiência individual, vocês podem acompanhar meu canal no youtube que irei relatar mais na íntegra em outros vídeos sobre fatos, adaptação, e muitos outros assuntos sobre o intercâmbio de Au pair na Alemanha. Se você deseja mais informação sobre o assunto, me enviem mensagens, que logo postarei um vídeo sobre.

Se inscreva no meu canal e acompanhe a minha vida na Alemanha e minhas viagens pelo mundo! Clique aqui para ver o meu vídeo sobre os requisistos básicos para ser Au pair na Alemanha:

Caso você queira um contato de uma agência idônea para fazer seu cadastramento de Au pair, solicito contatar o consulado alemão mais próximo de sua cidade, pois infelizmente não posso indicar nenhuma, por não conhecê-las. Deixo o link de dois consulados:

Consulado alemão em Belo Horizonte

Consulado alemão no Rio de Janeiro

Informações sobre o visto de Au pair na Alemanha

Conheça alguns costumes dos alemães

Viver no exterior é sempre um verdadeiro aprendizado. É conhecer na íntegra a cultura de um povo, é entender certos costumes, é se adaptar a alguns, é rir de determinadas coisas, é achar estranho algumas, é se integrar totalmente em um determinado hábito, é respeitar a cultura de um povo e estar aberto a um eterno processo de aprendizado. Selecionei alguns pequenos costumes dos alemães, vejam! 🙂

Não entre de sapatos em casa!

Pantufa de Inverno :)
Pantufa de Inverno 🙂

Aqui na Alemanha e na maioria dos países europeus não é comum entrar na casa de alguém sem antes retirar os sapatos. Geralmente, a maioria dos alemães já deixa reservado na entrada principal da casa, um pequeno armário com algumas pantufas para os visitantes. Você vai retirar o seu sapato, sandália, bota seja o que for e colocar no armário ou (caso eles não tenham armário para sapatos) você pode colocar os sapatos no chão na entrada da casa. Normalmente eles irão perguntar o número do seu calçado para lhe entregar uma pantufa confortável. Os alemães são tão organizados, que reservam para os visitantes as pantufas de inverno e as de verão. Claro, para os estrangeiros que moram já algum tempo na Alemanha, a adaptação a este pequeno costume é extremamente rápida. Isso facilita muito a limpeza da casa, pois, caso esteja chovendo ou nevando, o seu chão não vai ficar molhado. Existem muitas casas e apartamentos antigos aqui na Alemanha que o chão é de carpete, então é realmente necessário um cuidado maior para não estragar a tapeçaria. Eu aderi a este hábito quando ainda era “Au pair” na Alemanha, e isto não era nenhum problema para mim, pelo contrário, e hoje morando aqui já há 7 anos, não entro no meu apartamento com sapatos, óbvio, mas quando explico isso para algumas pessoas do Brasil que não vivenciaram a vida na Europa, algumas ainda me olham de cara feia,  muitas chegam a pensar ser “frescura”. Bom, somente vivenciando na íntegra uma cultura para entendê-la de fato. Para mães com bebês que estão engatinhando é uma maravilha ter a casa sempre limpa.

Respeito ao sinal de trânsito

Ampelmänchen significa “homenzinho do semáforo” em alemão. Assim é chamado o símbolo utilizado no foco de pedestres da antiga Alemanha Oriental. Enquanto o “homenzinho” vermelho abre os braços sinalizando que os pedestres devem esperar, o “homenzinho” verde avança confiantemente para indicar que já podem atravessar a rua.
Ampelmänchen significa “homenzinho do semáforo” em alemão. Assim é chamado o símbolo utilizado no foco de pedestres da antiga Alemanha Oriental. Enquanto o “homenzinho” vermelho abre os braços sinalizando que os pedestres devem esperar, o “homenzinho” verde avança confiantemente para indicar que já podem atravessar a rua“.

Diferentemente do que observamos no Brasil, o respeito ao sinal do trânsito é vivenciado nas ruas germânicas. Sinal vermelho para pedestres, é sinal vermelho, mesmo que não esteja passando nenhum carro na pista, os alemães ficam parados aguardando o sinal verde abrir.  Se você atravessar a rua com o sinal vermelho, mesmo não vendo nenhum carro passar, as pessoas que estão esperando o sinal se abrir vão olhar para você de cara feia, ou irão chamar a sua atenção. Na realidade, existe até mesmo uma multa de 5 Euros, caso você atravesse a rua com o semáforo vermelho e tiver a má sorte de algum policial estar te observando. Na realidade nunca vi nenhum controle quanto a isso, mas também nem precisa, pois já existe um respeito a lei.

Beber cerveja na “temperatura ambiente”

OktoberFest A cerveja artesanal alemã
OktoberFest
A cerveja artesanal alemã

Eu não gosto de cerveja, nunca gostei, mas achei interessante quando cheguei na Alemanha e via que a família alemã do meu intercâmbio, deixava as cervejas armazenadas na adega da casa e quando a bebiam percebia que eles não colocavam a cerveja na geladeira, foi então, que observei, que também nos bares e restaurantes alemães a cerveja, claro artesanal, não sofria o processo de “cerveja estupidamente gelada”, como no Brasil. Eu nem questiono, pois a cerveja alemã é mundialmente conhecida por ser a “melhor”.

A terra da batata

No Brasil é o arroz e feijão, aqui é a batata e carne de porco. Existem várias receitas com batatas, e elas estão sempre no churrasco alemão, as variedades são inúmeras, batata assada, batata gratinada, batata frita, batata cozida, purê de batata, sopa de batata e a famosa salada de batatas que no sul da Alemanha é feita com vinagre e no norte da Alemanha é feita com maionese. Mas a receita que acho uma delícia (mas nem conto as calorias), é a paqueca de batata! 🙂 .

Planejamento, organização, pontualidade

Já me referi em um artigo sobre a pontualidade alemã, no que se refere a organização, disciplina, de fato os alemães são exemplos, e para os estrangeiros que estão chegando agora na Alemanha, sejam disciplinados e muito pontuais, sem isso fica difícil ser amigos dos alemães. Marcou um encontro com um colega? Vai atrasar 5 minutos? Ligue e avise. O transporte urbano é muito pontual, caso aconteça algum atraso, tem como você se informar no guichê de informações além de você ouvir o alto falante do sistema de trens na estação e também existe placas de informação de atraso mesmo que seja de apenas 2 minutos de atraso.  Sobre planejamento, não se assuste se receber um convite de casamento com 8 meses de antecedência ou receber um convite para um jantar com 1 mês de antecedência, aqui tudo é muito programado e eles não são tão expontâneos como os brasileiros, para fazer amigos é preciso investir muito, para isso é necessário muito empenho, respeito, disciplina com horários, paciência para organização e planejamentos para lazer.

Aniversário na Alemanha?

Não dê presente antes da data! E leve um bolo para os colegas de trabalho!

Ainda na minha experiência de intercâmbio, a mãe das crianças de quem eu era Au pair iria comemorar o aniversário, não ia ter uma festa, mas ela iria fazer um passeio com o marido e as crianças, como eu já tinha um compromisso no dia do aniversário dela, resolvi comprar um presente e dar para ela antes que ela fosse viajar. Ela olhou assustada para mim, e me falou: “meu aniversário não é hoje não posso aceitar seu presente”, imaginem a minha cara de interrogação… aqui alguns alemães são superticiosos e acham que aceitar presente antes da data pode trazer coisas ruins…. 😦

Outra coisa, não pense que os seus colegas de trabalho irão fazer um bolo pra você, geralmente não é assim, pelo contrário você é quem leva um bolo e brinda com seus colegas ou os convida para comer alguma pizza por exemplo, e se prepare, pois você é quem vai pagar a conta para os convidados! 😦

Jantar na Alemanha “Das Abendbrot”- sinônimo: comer pão

Cada cultura com suas manias, é certo que a Alemanha também é famosa pelas belas padarias com pães frescos e com uma diversidade incrível, são vários tipos de farinhas e muitas delas são integrais. A massa dos pães é realmente muito bem preparada e você pode a qualquer hora do dia comprar pão fresco na padaria. Os grãos que eles utilizam nos pães são diversos e super saudáveis; como a semente de girassol, a linhaça, a chia, o amendoim, a castanha do pará entre outros, estes, todos são pães de sal.

Mas agora tentem entender: na Alemanha somente o almoço é “quente” como dizem os alemães,  e o jantar é “frio”. Se eles são convidados para um jantar e sabem que não será apenas um lanche frio (Pão com linguiça, queijo, tomate, pepino, salaminho), a maioria dos alemães irão deixar de comer o almoço quente, e o troca por um almoço frio, para não terem que comer duas vezes o almoço quente…. complicado né? 🙂 Bom, mas espero que tenham entendido, resumindo eles comem muito pães e no inverno muitos gostam de comer uma sopa leve acompanhada, claro de um pão. Mas o jantar é um lanche bem simples, sem batatas, sem outro tipo de carboidrato, somente o pão e algum acompanhamento, como uma salada de pepino, tomates , queijo e presunto. 🙂